Resultado do mês de setembro (2018)

Pronto, agora estou quase certo de que nenhum mês possa ser mais agitado que este (em todos os aspectos). Muitos acontecimentos sacudiram o país e algumas experiências pessoais abalaram um pouco minha tranquilidade. Com a aproximação das eleições, o clima de tensão e confrontos vem aumentado. O mês foi marcado com a tentativa de assassinato (mal esclarecida) do candidato à presidência Jair Bolsonaro. Já em relação aos investimentos, estou fazendo uma experiência com operações de day trade no mercado futuro, mas o resultado tem sido negativo. Aproveitem para acompanhar meus vídeos no canal do Youtube. Sem mais delongas, vamos aos resultados.

O candidato à presidência Jair Bolsonaro sofreu um atentado durante campanha em Juiz de Fora. Se não fosse a competência da equipe médica responsável, provavelmente não teria sobrevivido. O agressor está sendo investigado pela Polícia Federal, mas o caso continua obscuro – o autor do crime alega ter agido sozinho, porém é difícil explicar a origem de tantos recursos, tanto em relação ao seu deslocamento como a disponibilidade de recursos de defesa.

Confiram a reportagem do Jornal Cidade Alerta:

A situação do país é delicada e, infelizmente, a população está bastante dividida. Uma parcela da população teme a quebra total da estabilidade econômica e social do país, rumando para um futuro difícil e incerto, como podemos observar em vizinhos como Argentina, Bolívia e Venezuela (por exemplo). Por outro lado, existe outra parcela que teme perder os benefícios conquistados nos últimos anos. É uma questão difícil e delicada.

Os últimos governos sempre fizeram um trabalho de marketing forte, vendendo muita ilusão para a população. O problema é que não dá para viver de ilusão por muito tempo. Quem nunca ouviu o slogan “Brasil, pátria educadora“? Pois é, neste mês, a OCDE apontou que mais da metade dos brasileiros não tem diploma de ensino médio. Se você acredita que houve um grande avanço, então ficará surpreso em saber que o Brasil também ficou estagnado no IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), ficando atrás de países como Argentina e Venezuela. Difícil de acreditar, não?

O cenário internacional também está turbulento. Ao que tudo indica, a guerra comercial entre Estados Unidos e China está longe de um fim. Quanto aos nossos vizinhos, a situação se mantém preocupante. A crise da Venezuela, por exemplo, continua distante de qualquer solução e, com a demanda de assistência básica para os venezuelanos que estão entrando no país, as consequências começam ser sentidas pelos brasileiros também – algo que vem gerando diferentes conflitos (com violência). A crise na Argentina se intensificou nas últimas semanas, levando a renúncia do presidente do Banco Central (Luis Caputo). Lamentavelmente, parte da população brasileira ignora o risco que corremos de seguir o mesmo caminho.

Como de costume, confiram os principais números e acontecimentos que sacudiram o país e o mundo:

Com tantas incertezas, o mercado de renda variável vem se mostrando bastante bipolar! (risos)
Haja estômago! 😉

Sendo assim, não é de surpreender que o mercado esteja tão volátil. Tentei explorar parte desta volatilidade, operando mini contratos de dólar. No começo do mês obtive excelentes resultados, “acertando” os trades todos os dias – algo que me deixou relativamente eufórico (difícil controlar). No entanto, minha felicidade não durou até o final do mês (risos). A habilidade necessária extrapola o conhecimento técnico e encerrei o mês no prejuízo – tentarei automatizar os trades (está inviável operar manualmente). Logo, o prejuízo reduziu minha capacidade de aporte.

Acha que é capaz de viver de trades? Cuidado!

Não há novidade em relação ao balanço dos ativos que mantenho em carteira, mas deixarei o link para consulta do calendário de meses anteriores ou seguintes.

Para acompanhar os balanços, recomendo o seguinte link:
http://www.acionista.com.br/agenda/agenda-e-resultados-das-cias.html

Quanto aos investimentos…

Recebi proventos de BBAS3, ITUB3, ODPV3, BRCR11 (0,365%), FCFL11 (0,560%), PQDP11 (0,460%), KNRI11 (0,588%), RNGO11 (0,667%), SAAG11 (0,773%), GGRC11 (0,699%), MXRF11 (0,688%), KNCR11 (0,646%), HGRE11 (0,643%), FLMA11 (0,528%), HGBS11 (0,580%) e FIGS11 (1,219%). De maneira geral, o desempenho dos FIIs permanece estável, apesar das últimas quedas – por ser um ano de eleições, o clima de incertezas no cenário político-econômico vem causando fortes turbulências (principalmente, com “rumores” de aumento da taxa básica de juros – levando a procura de ativos mais conservadores). Finalmente, na última semana do mês, foi liberada a negociação do fundo MFII11 (não estou posicionado) que, como esperado, se desvalorizou em mais de 20%. Outra novidade foi a conclusão da negociação da troca de ativos entre o fundo BC Fund e a Brookfield. O rendimento da carteira permanece excelente, sendo reforçado com o pagamento de dividendos e JCP de BBAS3, ITUB3 e ODPV3 (pouco expressivo).

BRCR11: como foi a negociação com a Brookfield

Em função da experiência com operações de day trade, minha capacidade de aporte, comparado com meses anteriores, foi expressivamente menor. Reinvesti apenas com o rendimento da própria carteira – os trades (com prejuízo) foram realizados com parte de minha renda ativa mensal. Os aportes foram equilibrados, entre WEGE3, KNRI11 e RNGO11.

Na prática, devido minha atividade principal e indisponibilidade de tempo livre, as operações de day trade vem se mostrando inviáveis e, por consequência, ficou praticamente impossível operar mantendo controle o emocional e a disciplina. Minha última tentativa será automatizar as operações através do MetaTrader5.

Confiram a distribuição dos ativos, segundo o portal CEI (NÃO inclui o Fundo DI):

A composição atual ficou assim (gráfico do IrpfBolsa):

Vale lembrar que o gráfico acima representa uma distribuição baseada no custo de aquisição, não no valor de mercado

Acredito que ficou muito nítido o clima de emoções “oferecido” neste mês, com uma pitada adicional que fiz questão de adicionar quando optei pela experiência com operações day trade com mini contratos de dólar. Conforme exposto, está inviável seguir a risca minha estratégia de trade, portanto tentarei automatizar as operações e manterei o prazo até o final deste ano – manualmente, já desisti. É evidente que, em função das incertezas no cenário político-econômico, o ano continua turbulento. Mantenha cautela. Vale lembrar que, no curto prazo, oscilações são naturais e esperadas (com movimentos de repique, por exemplo). Dentro de qualquer tendência, os papeis não se movimentam em linha reta.

Estou apenas demonstrando o potencial de crescimento, isto não é recomendação de investimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *