Vale a pena investir para pagar dívidas?

Mais um assunto um tanto controverso, já discutido em outras oportunidades. Após receber como sugestão do Youtube um vídeo da Mirna (canal EconoMirna) tratando deste assunto, resolvi compartilhar algumas ponderações.

A princípio, procure focar no problema (dívida). Ou seja, como diminuir ou impedir o avanço da dívida (até quitá-la). O efeito dos juros compostos está presente nos dois cenários, mas são forças opostas e com intensidades extremamente diferentes – você não encontrará opções de investimento com taxa de retorno suficiente para compensar. O tempo pode ser seu maior inimigo.

Na maioria das vezes, esta questão está presente quando a dívida é grande. A sua capacidade de aporte, neste caso, costuma ser limitada e seu rendimento será sobre um montante pouco expressivo. Por outro lado, a dívida apresentará uma correção muito maior e sobre um montante cada vez mais expressivo. O grande problema é como controlar a evolução desta dívida no decorrer do tempo. Conseguir este equilíbrio com o investimento é quase impossível. Devemos montar uma reserva de emergência desde cedo para nos blindar contra este tipo de situação, não no momento.

Li um comentário no Youtube, do Fábio Ricardo de Barros, que julgo bastante pertinente e resolvi compartilhar:

Se a dívida é muito grande, sinto informar, mas num horizonte curto não há solução.

Nos primeiros meses ela vai só subir, e vão te dar a “facilidade” de pagar em muitasssss parcelas.

Depois de um ano, já começam oferecer desconto, mas ainda assim será difícil um desconto onde você pagará apenas o capital, mas continue tentando.

Perto de cinco anos, quando enquanto a ação não é ajuizada, dá pra conseguir descontos de mais de 90% sobre a dívida com juros, o que significa que, muitas vezes, você vai pagar menos que o capital, mas tenha em mente que nunca mais terá relacionamento financeiro com aquela instituição, bem como outras que fazem parte do grupo.

Mas, se você acha tudo isto confuso por saber que empresas fazem “dívidas saudáveis”, sugiro a leitura deste artigo:

Porque empresas podem fazer dívidas, e você não?

Um ótimo final de semana a todos! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *