Corretoras: Escolhendo a próxima corretora

Na segunda feira (dia 01/05), desta semana, comentei sobre experiências e critérios para a escolha de uma corretora, demonstrando minha experiência pessoal e insatisfação com o reajuste (exagerado) dos custos operacionais da Rico. Durante a semana, contactei a Rico para sondar uma alternativa mais justa para o meu perfil, evitando assim uma nova transferência de custódia. Conforme imaginei, foi inútil.

Antes de prosseguir, gostaria de fazer uma pequena reflexão! 😉

Atualmente, inúmeras empresas vem seguindo um fluxo operacional bastante amarrado, robotizado e – desculpem a expressão – extremamente burro. A teoria por trás deste processo é linda, mas a realidade nem tanto. Digo isto porque existe um roteiro, pouco flexível, baseado em níveis de atendimento extremamente burocrático e amarrado. Os atendentes costumam ser instruídos para jamais romper isto (a culpa não é deles). É aí que mora o problema.

Quando levantamos uma questão NÃO prevista no roteiro de atendimento, dificilmente conseguimos uma solução simples e rápida, pois o atendente não dispõe de instrumentos ou flexibilidade suficiente para buscar soluções ou alternativas mais adequadas. Para complicar, com o passar do tempo, percebem que seguir o roteiro é mais confortável. Muitos destes fluxos são definidos com intuito de tornar o atendimento mais ágil, levando à uma eficiência muito mais quantitativa do que qualitativa. Apesar de questionável, é relativamente fácil mensurar o “fluxo do atendimento”, mas a qualidade não. Consequentemente, estas características acabam distorcendo a avaliação da eficiência real.

Aliás, foi algo que ficou bastante evidente quando precisei recorrer ao atendimento do pagseguro da UOL, por exemplo.

É evidente que, no caso das corretoras de valores, as barreiras são maiores e mais complexas. Mas, quando entrei em contato com a Rico, “o assunto também encerrou no atendimento“. As corretoras só percebem as consequências de uma grande insatisfação na medida em que vão perdendo clientes. Futuramente, estes números aparecerão negativamente no resultado financeiro e, com isto, qualquer reação da corretora será tardia e com o prejuízo já consolidado! Foi por esta razão que aproveitei para fazer uma reflexão sobre o assunto.

O poder está em nossas mãos! 😉

Quanto a escolha da corretora…
Conforme exposto anteriormente, selecionei três para avaliar: Socopa, Easynvest e Modalmais.

Para evitar uma nova transferência de custódia, resolvi contactar a Rico primeiro. Ao questionar os valores, os atendentes simplesmente responderam que os custos operacionais já haviam mudado e o menor plano disponível custa R$ 91,70 (prevendo 10 operações a R$ 9,17 cada). No meu caso, o plano é inviável, pois faço, em média, 4 operações no mês – não posso assumir um compromisso mensal de R$ 91,70. Tentei questionar os valores, imaginando que a corretora poderia manifestar alguma intenção ou proposta de mudança nos planos de corretagem para preservar seus clientes atuais, mas ouvi apenas um “lamento muito” e fim de conversa. Ou seja, para variar, o assunto morreu no atendimento.

Nesta semana, fiz o cadastro na Socopa, Modalmais e Clear. Acabei descartando a Easynvest porque os custos de corretagem são pouco atrativos e fiquei mais interessado pela Socopa e Modalmais. Eu não avalio os demais produtos oferecidos porque invisto apenas em renda variável, atuando como holder. Desejo apenas uma plataforma estável a um preço justo. Meus investimentos em renda fixa são feitos em grandes Bancos e não pretendo mudar.

Inicialmente, como já encontrei dificuldade com a Gradual (em função do cadastro expirado, impedindo operar por um dia inteiro), resolvi dar maior peso para corretoras que disponibilizem todo o processo de cadastro digitalmente, sem a necessidade de enviar uma cópia dos documentos de identidade e comprovante de residência. Ironicamente, no meu caso, a única corretora que permitiu isto foi a Rico. Não que isto seja um impedimento, apenas um critério de preferência.

Comecei o cadastro pela Socopa, mas achei que interface deles deixa muito a desejar. Durante a criação da conta até fiquei surpreso ao constatar que a interface havia carregado quase todas as minhas informações pessoais. Pouco tempo depois, quando o sistema solicitou o upload da cópia dos documentos, desanimei. Fiz contato por e-mail, perguntando as razões deste processo manual, visto que o sistema foi inteligente o suficiente para trazer todos os meus dados pessoais. Foi aí que descobri que os dados já estavam disponíveis porque comecei o cadastro no ano passado e não concluí (risos). Ou seja, não havia nada de tão inteligente no sistema.

Na dúvida, parti para a segunda corretora.

Um colega de trabalho comentou que havia criado uma conta na Clear e sua experiência estava sendo positiva. Os preços e a proposta da corretora são interessantes, apesar de pertencer ao grupo XP Investimentos. Fiquei confuso. Na minha opinião, o reajuste da Rico ocorreu para não deixar a XP em desvantagem competitiva (a diferença seria grande). Acredito que a XP não tenha interesse em mexer nos custos da Clear, pois o perfil predominante é de traders – se encarecer demais, desanda. Porém, tenho receio que criem planos de corretagem por número de ordens ou algo que diferencie. Ainda assim, fiz o cadastro e, com outra pendência de documentos, não concluí.

Por curiosidade, acessei o site da Gradual novamente e vi que os custos de corretagem passaram para R$ 1,99 (por ordem executada). Não posso negar que passou por minha cabeça a possibilidade de voltar (risos). Apesar do pequeno estresse no passado, conheço a plataforma e sei que é uma boa corretora. Eu migrei porque fiquei incomodado com o ocorrido e por acreditar que a proposta da Rico era melhor – em dezembro de 2016, julguei que estaria unindo o útil ao agradável (minha felicidade durou pouquíssimo tempo).

Apesar de tudo, entre a Gradual e a Clear, eu ficaria com a Gradual. Portanto, descartei a Clear também.

Ontem, recebi uma mensagem informando que a Modalmais, a partir de segunda-feira, trabalhará com isenção da taxa de TED para todos os planos disponíveis (demorou) e, na compra de FIIs, corretagem fixa de R$ 0,99 por ordem executada e isenção da taxa de custódia. Porém, o preço de corretagem para compra de ações é de R$ 8,99 para operações de posição e R$ 5,99 no fracionário. É um preço justo.

Também encontrei muitos relatos positivos quanto a estabilidade e recursos oferecidos pela plataforma.

Gostei. Fiz o cadastro nesta quinta-feira. E, para concluir o cadastro, enviei os documentos hoje mesmo.
Não teve jeito, nenhuma das corretoras citadas concluiu o cadastro sem o upload dos documentos!

Farei um experimento com a Modalmais até o mês que vem… Se o resultado for satisfatório, transfiro a custódia.

Para maiores informações sobre os custos da Modalmais:
https://www.modalmais.com.br/planos-e-promocoes/tabela-de-precos-modalmais

4 thoughts on “Corretoras: Escolhendo a próxima corretora

  1. Olá, bem interessante a sua análise, também fiquei insatisfeito com a Rico pelo preço fora do comum na corretagem e optei também em migrar. Já tinha conta na Easyinvest e depois que tem acesso aos recursos de análise e gráficos, a Easy deixou a desejar, fiquei só com títulos lá. Análise a Clear, Mycap (q também já tive conta e não gostei também do suporte), da Mirae ( baixa corretagem, mas suporte e infraestrutura fraca) e Modal. A Clear vi que cobram uma taxa a mais por dia de movimentação, além da corretagem. Comecei a operar na Modal mês passado, mas confesso: ainda estão engatinhando como corretora. Broker web muito fraco, desktop funcionar e ainda não tem nem aplicativo Android. Também não tem nenhuma ferramenta gráfica web para análise. Também achei um pouco cheio de propagandas popup desnecessária. Ainda mantenho custódia e conta na Rico onde busco as ferramentas e análises para operar melhor.

    • Bom dia Elton,

      Obrigado pelos comentários.

      Fiz o cadastro na Modalmais e estou gostando. Eu havia encontrado outras análises indicando a simplicidade do HB deles, mas não achei muito fraco não. É o mesmo HB oferecido pela Gradual e permite, inclusive, fazer operações de venda coberta (bastante simples). As funções básicas para operação são muito semelhantes ao que é oferecido pela Rico. Segundo o Primo Rico, o Modal Trader é bastante profissional. A corretora também liberou, até o final do ano, o pacote “Tryd Trader + DMA2”. No meu caso, a interface web já atende bem. Durante um período cheguei a acompanhar o movimento da cotação graficamente, mas atualmente opero apenas como holder e, quando tenho curiosidade, recorro a ferramentas disponíveis na web.

  2. Acho que você escreveu o post antes do Itaú anunciar a compra de parte da XP. Não que isso vá influenciar na sua estratégia, mas tem que lembrar que a Rico é da XP que agora é parte do Itaú! Ou seja, os grandes bancos estão de olho nesse novo mercado (que não é tão novo assim). Estava até considerando abrir conta na XP, mas essa notícia me desanimou…

    • Então… ainda assim a XP não me agrada muito. Pelo que entendi, a XP isenta a taxa de custódia, mas cobra R$ 18,90 para operações de posição e R$ 8,00 para operações de daytrade (até R$ 10k). É muito caro.
      >https://investimentos.xpi.com.br/custos-operacionais/#/passo/1

      De acordo com algumas fontes de pesquisa, parece que o interesse do Itaú está na possibilidade de oferecer algo mais flexível aos clientes que participam do serviço de investimentos 360. Não sei quais “vantagens” serão oferecidas de fato. Não acredito que seja bom para o pequeno investidor. Se não me engano, parece o serviço de investimentos 360 está disponível para clientes personnalite.

      Estou pensando seriamente em migrar para modalmais!

      Veja como uma simples operação pode afetar no seu resultado final…

      Eu resolvi encerrar a posição no fundo imobiliário TRXL11 para aportar em um fundo melhor (no próximo resultado mensal comentarei). A operação de venda custou “R$ 16,20”, seguida de outra operação de compra (mais R$ 16,20). Nesta brincadeira, perdi R$ 32,40. Pode parecer pouco a primeira vista, mas para quem está em fase de formação de patrimônio é muita coisa. Para você receber algo próximo disto em um fundo como o RNGO11, por exemplo, precisaria ter aproximadamente 70 cotas – ou seja, em torno de R$ 6.3000 investido para receber o mesmo valor cobrado por duas simples operações. Perceba a proporção dos valores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *