Férias em Gramado

Há pouco tempo atrás, escrevi sobre alternativas para aproveitar as férias sem gastar muito (ou nada). Compartilhei um pouco do que fiz, aproveitando as belezas dos parques da cidade, exercitando corpo e mente, sem preocupações com gastos financeiros – recomendo a todos. Mas, depois de alguns anos sem viajar, resolvi fazer algo diferente e programei, de improviso, uma viagem para Gramado. Sendo assim, descreverei como foi a experiência.

Para se ter uma ideia, esta é a visão da sacada do quarto em que ficamos hospedados (hotel Villa Bella):

sacada

Foi um passeio bastante agradável. É evidente que, diferente da experiência anterior, esta foi salgada. Os gastos variam de acordo com os passeios escolhidos ou conforto/luxo que cada um procura. Ao optar por uma viagem qualquer, a tendência natural é buscar o máximo de tranquilidade e conforto possível (dentro da realidade e interesse de cada um).

Infelizmente, nestas horas, você percebe a importância do dinheiro. O interessante é que sempre escuto o besterol de que dinheiro não é importante e “quem poupa não vive“. Será mesmo? 😉

No meu caso, o gasto foi um pouco maior porque não me programei antecipadamente e resolvi viajar de última hora.

Inicialmente, cotei a viagem pela CVC, que entregou um orçamento (Hotel Laghetto Toscana), sem incluir qualquer programação de passeios (apenas três diárias, café da manhã e traslado entre Porto Alegre e Gramado). Visitei Gramado quando criança (morei em Bento Gonçalves), mas minha lembrança era muito vaga. Então, solicitei uma proposta de passeio também. A CVC enviou outro orçamento adicional. O orçamento total ficou em R$ 6.342,08. Acabei descartando, pois achei a empresa pouco flexível.

A princípio, meu objetivo era passear durante o dia e relaxar bastante a noite!

Resolvi pesquisar por conta própria, procurando ofertas de passagens aéreas, hotéis em Gramado, passeios e empresas de turismo da região. Infelizmente, eu já havia entrado em férias e o tempo não estava a meu favor.

Inicialmente, fiquei dividido entre os hotéis Wish Serrano Resort e Villa Bella Conceito. A diferença de preço não era muito significativa. Mas, por “alguma razão” – que não sei explicar (risos) – o hotel Villa Bella impressionou mais. Logo, foi a minha escolha.

É claro que existem opções mais acessíveis ($$$) – ideal para quem deseja passar 1 semana ou mais, e explorar melhor as atratividades da Serra Gaúcha (o número de opções é gigantesco).

Ainda restavam duas pendências: “traslado entre Porto Alegre/Gramado e passeios“.

Uma opção seria alugar um carro. Mas, a cidade é pequena, vale à pena caminhar boa parte do tempo, o táxi não é caro e o transporte público funciona (inclusive para passeios turísticos). Vale lembrar que o hotel Villa Bella oferece transfer gratuito até o centro da cidade (nos horários marcados, claro). Dentre vários aspectos, este foi mais um ponto positivo para o hotel.

Não demorou muito e cheguei até a agência Brocker Turismo. Trata-se de uma agência de turismo muito conhecida na região, é parceira do hotel e tem loja dentro do aeroporto de Porto Alegre. Na viagem de ônibus até Gramado, um instrutor da Brocker explicou detalhes importantes para turistas. A agência é pontual, confiável e presta um serviço de excelente qualidade. É evidente que existem opções mais em conta. Caso esteja com tempo livre, vale à pena pesquisar um pouco mais.

Em relação aos passeios, eu poderia contratar os serviços da Brocker ou comprar passagens do Bustour. Particularmente, achei mais vantajoso comprar passagens para dois dias de Bustour e escolher os passeios conforme o nosso interesse. “O bustour é o meio de transporte para conhecer os melhores pontos turísticos e atrativos de Gramado e Canela. O único ônibus turístico hop on / hop off da Serra Gaúcha! São mais de 30 pontos de parada e você pode subir e descer quantas vezes quiser, nos pontos que tiver interesse e pegar o próximo ônibus para continuar o roteiro“.

Visitamos o Parque do Caracol, Museu de Cera | Harley Motor Show, Sapatus, Snowland e Mini Mundo. Também conhecemos alguns dos principais pontos turísticos que fazem parte do trajeto do Bustour. Eu gostaria de ter ido no Bondinhos Aéreos, mas, infelizmente, o tempo não ajudou e interditaram o local no dia, pois chovia com ventos fortes.

caracol

Prepare o bolso. O ideal é levar dinheiro em espécie também, pois nem todos os locais aceitam pagamento com cartão (seja débito ou crédito).

Apesar de não lembrar o valor exato, o ingresso para o Parque do Caracol foi barato. Vale ressaltar que, em inúmeros passeios, clientes Bustour contam com descontos ou brindes (nada muito significativo). É possível que você gaste dentro do parque também, com alimentação, Observatório Ecológico ou visitando a Estação do Sonho Vivo. É uma visão muito bacana – tem binóculo de grande alcance no observatório.

observatorio

Já o ingresso para os museus do grupo Dreamland não é barato (na ordem de R$ 120,00, por pessoa). Dentro dos museus, existem áreas restritas que você não pode fotografar. Neste caso, um fotógrafo profissional tira as fotos (“sem compromisso algum”). Caso você goste de algumas, é possível comprá-las.

Eu não pretendia entrar no Snowland. Mas, em um sorteio que participamos, enquanto caminhávamos no centro da cidade, minha namorada ganhou dois ingressos. Sendo assim, fomos conhecer. Aliás, os gaúchos trabalham com um marketing forte para divulgar seus projetos. É interessante. Você ganha brindes ou participa de sorteios só por dedicar alguns minutos de sua atenção, mesmo que não aprove o produto que estão divulgando. De qualquer forma, não dá para ficar parando à qualquer momento, senão você perde a chance de aproveitar outras coisas.

A estrutura do hotel Villa Bella também impressionou bastante.

Na maioria das vezes, quando começava anoitecer, a temperatura caia bruscamente, voltávamos para o hotel e jantávamos por lá. A temperatura se mantinha estável em todos os cômodos. O jantar não estava incluído na diária, mas os preços são bons. Tanto a lasanha bolonhesa quanto a sopa Capeletti são deliciosas. No segundo dia, resolvemos entrar na sauna a vapor. Saindo da sauna, entramos na hidro, com direito a espumante lá mesmo (custo adicional).

Em função dos custos elevados, não recomendo manter um passeio como este por muitos dias seguidos. De qualquer forma, a manutenção do hábito de poupar e investir, ao longo dos anos, tornará o esforço cada vez menor. Portanto, procure consumir moderadamente, dentro de sua realidade financeira, visando ampliar seu patrimônio para poder usufruir com maior qualidade no futuro.

Para que vocês tenham uma noção melhor dos principais passeios, compartilharei um vídeo do canal do Vittor Borges:

 

2 thoughts on “Férias em Gramado

  1. Pingback: Resultado do mês de Novembro (2016) |

  2. Pingback: Combatendo a ansiedade: Invista primeiro em você! |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *