Razões para poupar e investir: Enriquecimento financeiro!

Ontem, compartilhei um vídeo bacana da blogueira Nath (blog Me Poupe), mas gostaria de fazer algumas ponderações sobre o tema para reforçar o impacto que o hábito de poupar e investir pode gerar sobre nossas vidas.

Muitas pessoas encaram este assunto com certo desdenho porque a maioria espera por uma alternativa rápida e, de certa forma, complexa. O hábito de poupar e investir é simples, extremamente poderoso e, infelizmente, muito desprezado. O fato de vivermos em uma sociedade consumista e mal educada financeiramente também complica. A nossa atitude, ao longo do tempo, influenciará diretamente em nosso padrão de vida, para melhor ou pior.

Demonstrarei mais claramente…

Conforme tratado no vídeo, a maioria dos consultores recomendam economizar “pelo menos 10%” de nossa renda visando poupança e investimento. No entanto, a avaliação disto não é tão exata quanto parece. Em um primeiro momento, esta recomendação pode parecer insignificante, mas corresponderá a um valor acessível para grande maioria, permitindo romper a primeira barreira: “começar e exercitar o hábito de poupar”. Afinal, o processo não pode ser massacrante ou insuportável. Do contrário, o risco de desistẽncia será grande.

Valendo-se do exemplo que foi colocado no vídeo: salário de R$ 3.000,00.

Neste cenário, seu investimento seria de “R$ 300,00” mensais. Caso você investisse este dinheiro na Poupança (0,60% ao mês, sendo extremamente conservador), no final de 30 anos você teria o equivalente a R$ 383.352,24.

juroscomp

Tudo bem, você não seria independente financeiramente e nem rico com este montante, mas teria uma bela reserva financeira. Na realidade, este exemplo serve apenas para mostrar o potencial de crescimento que existe. Ao longo destes 30 anos você passará por reajustes salariais (espontâneos ou não), pagamento de décimo terceiro, adiantamento de férias, uma possível mudança de emprego (com resgate do FGTS), poderá conquistar fontes de renda alternativa e etc. Logo, o valor aplicado dificilmente será tão constante e o resultado também dependerá da atitude de cada um.

O aporte “limitado” em “R$ 300,00” por tantos anos seria um sinal de fracasso profissional ou má gestão dos recursos financeiros. A tendência natural é evoluir como investidor, principalmente quando os resultados começam ficar mais evidentes.

Vamos mudar um pouco o exemplo…

Mantendo uma posição ainda conservadora, imagine que você passou 10 anos de sua vida aplicando “R$ 300,00” na Poupança e seu salário no final do período corresponde a R$ 5.000,00. Neste caso, você terá acumulado “R$ 53.115,91”, livre de impostos.

Parece pouco. Mas, com este montante você poderá optar por outros investimentos mais rentáveis. O que aconteceria se, em seguida, você aplicasse este dinheiro em renda fixa ou fundo que ofereça um rendimento médio mensal de 0,80% (é fácil)? E também aumentasse o aporte de “R$ 300,00” para “R$ 1.000,00” nos próximos 20 anos?

Confiram o resultado:

juroscomp2

Isto é perfeitamente viável e só depende de você! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *