Trader vende apartamento para comprar ações da Gerdau

Eis uma notícia recente e que merece questionamentos…
Trader vende apartamento para comprar ações da Gerdau, prevendo alta de 200%

traderTrata-se de uma publicação da Infomoney e pode ser conferida, na íntegra, em:
http://www.infomoney.com.br/gerdau/noticia/4552493/trader-vende-apartamento-para-comprar-acoes-gerdau-prevendo-alta-200

Farei algumas ponderações sobre o assunto porque meu objetivo tem sido compartilhar experiências e conhecimentos que auxiliem no desenvolvimento do investidor, bem como no acúmulo de patrimônio. E o que foi postado na Infomoney segue na contramão de tudo que tenho tratado.

Ninguém é dono da verdade e a “operação descrita”, em função do fenômeno das chances, pode até terminar bem (assim como em qualquer aposta), mas é uma péssima referência. É desta forma que a grande maioria fracassa na Bolsa. O nosso sucesso não deve e nem pode depender de sorte. É um excelente exemplo do que NÃO devemos fazer.

Historicamente, é fazendo exatamente isto que muitos perdem tudo! 😉

Mesmo sem aplicar qualquer tipo de análise mais específica (como técnica ou fundamentalista), já podemos concluir que o trade foi muito “imprudente”, independente do resultado. A primeira regra de investimento foi quebrada (a mais básica e fundamental): patrimônio não se gira.

Ou seja, NUNCA venda um imóvel para investir em ações. Uma atitude como esta é a prova de que o investidor não dispõe de recursos financeiros para arcar com a operação que deseja. Do contrário, não estaria se desfazendo de um bem. Sendo assim, movido pela ganância, está ignorando um controle de risco mínimo.

No caso da operação em questão, a primeira perda acontecerá, de imediato, com os custos envolvidos na negociação de venda do imóvel. Também não há garantias de sucesso na operação de trade. Em função dos riscos envolvidos, não é uma “troca” muito inteligente. Logo, o ideal é que os trades sejam feitos apenas com “capital alocado a risco”. E, em caso de sucesso (com lucro), o investidor terá que arcar com 15% de IR sobre os lucros. Mas, se der errado, o prejuízo será ainda maior.

Pode ser que o trade seja vitorioso (como cara ou coroa), mas o risco envolvido na operação não é aceitável.

Bons investimentos, dependem de bom manejo de risco. Particularmente, não consigo enxergar o menor sinal de manejo de risco no trade exposto, tanto pelo “tamanho da aposta” quanto pelo comprometimento do patrimônio (se é que realmente aconteceu da forma descrita). Logo, a segunda regra básica também foi quebrada.

Apenas isto já seria suficiente para descartar a operação, sem analisar a ação ou empresa.

O trade é, de certa forma, uma “aposta” embasada em indicadores de probabilidade e estatística. Sua precisão depende de ‘n’ fatores. Neste momento, de grande instabilidade e crise econômica, o risco é ainda maior porque a cotação tende a reagir bruscamente a especulação. Logo, a eficiência destes indicadores tende a diminuir em períodos como o que estamos vivenciando. Quem vem acompanhando a Bolsa, desde a virada do ano (para 2016), sabe do que estou falando. Não tem sido fácil.

Mas, se avaliarmos os balanços da Gerdau, a operação fica ainda mais complicada. Sua dívida vem crescendo ano após ano. Em 2001 a dívida era de aproximadamente R$ 4 bilhões e encerrou o ano de 2015 em aproximadamente R$ 27,5 bilhões. A dificuldade em manter os lucros consistentes também é algo muito preocupante, encerrando o ano com um prejuízo de aproximadamente R$ 1 bilhão. E a margem que já não era boa (ridiculamente pequena), terminou negativa. No longo prazo, a cotação segue fundamentos e, por esta razão, vem caindo. Logo, não há nada de muito surpreendente na cotação atual.

Portanto, com um balanço tão negativo, é improvável que a ação atinja uma valorização de 200% em pouco mais de um ano. A não ser que aconteça algum evento não recorrente neste intervalo de tempo. Sem acesso a informação privilegiada, esta operação parece mais uma loucura.

Cabe aqui mais uma reflexão sobre este tipo de notícia…

De uma maneira geral, quando um “trader profissional” e muito conhecido torna sua operação pública, “expondo o alto risco que está assumindo” (ou faz parecer), ele tende influenciar pequenos investidores a embarcar junto. Afinal, um investidor mais experiente sabe o que está fazendo e “não colocaria seu patrimônio em risco”. Lembre-se, contudo, que este investidor estará posicionado antes dos demais (a publicação acontece a posteriori). Trata-se de uma vantagem suficiente para lucrar com a valorização artificial causada pela entrada dos demais “retardatários” – não precisa ser muito. Pela quantidade de papéis do “trader profissional“, é possível lucrar no dia do anúncio. Mas, as chances dos demais não serão as mesmas.

Resumindo… Não tente seguir estes investidores! 😉

One thought on “Trader vende apartamento para comprar ações da Gerdau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *